Tratamento para dependentes químicos gratuito em Minas Gerais

sinais da dependência química

Tratamento para dependentes químicos gratuito em Minas Gerais. Entidades, grupos de apoio e clínicas de recuperação que oferecem tratamento de dependentes químicos gratuito em MG. Conheça a rede de atenção à dependentes químicos disponível no estado de Minas Gerais!

 

Tratamento para dependentes químicos gratuito em Minas Gerais

Grupos de Apoio

 

 

Alcoólicos Anônimos (AA)

Av. dos Andradas, 302 sala 521 – Centro

Belo Horizonte – MG

Tel.: (31) 3224-7744 – Fax: (31) 3274-5125

Para saber sobre outros locais e horários de reuniões na sua cidade, acesse o site:

http://www.alcoolicosanonimos.org.br/aonde-estamos/informacao-ao-publico/por-estado-cidade.html

 

 

Narcóticos Anônimos (NA)

Endereço: AVENIDA DO CONTORNO, 4766

Bairro: FUNCIONÁRIOS

Cidade: BELO HORIZONTE

Estado: MG

 

Para saber sobre outros locais e horários de reuniões na sua cidade, acesse o site: http://www.na.org.br/grupo

 

Clínica: CAPS – Centro de Atenção Psicossocial

 

Belo Horizonte

 

CAPSAD Centro Mineiro de Toxicomania – CMT

Alameda Ezequiel Dias, 365 – Sta. Efigênia

CEP: 30130-110 – Belo Horizonte – MG

Tel: (31) 3217-9000

 

Tratamento para dependentes químicos gratuito em Minas Gerais

 

CERSAM Oeste

Rua Oscar Trompowisk, 1325 – Grajaú

CEP: 30430-060 – Belo Horizonte – MG

Tel: (31) 3277-9601

 

CERSAM Barreiro

Belo Horizonte – MG

 

CERSAM Noroeste

Rua Camarugi, 10 – Padre Eustáquio

CEP: 30720-090 – Belo Horizonte – MG

Tel: (31) 3277-7216

 

CERSAM Nordeste

Praça Muqui, 191Q – Renascença

CEP: 31785-090 – Belo Horizonte – MG

Tel: (31) 3277-6067

 

CERSAM – Pampulha – CAPS III

Rua do Mel, 77 – Sta. Branca

CEP: 31540-060 – Belo Horizonte – MG

Tel: (31) 3277-7918

 

Andradas – MG

 

Endereço: Rua Argemiro Pereira de Oliveira, s/n°

Bairro: Horto Florestal

Telefone: (35) 3731-1989

E-mail: caps.andradas@andradas.mg.gov.br

Cep: 37795-000

Tipo: Pública

Cidade: Andradas

UF: MG

 

 Araçuaí – MG

 

Endereço: Rua Antônio Tanure, 239

Bairro: Esplanada

Telefone: (33) 3731-2890

Fax: (33) 3731-1570

E-mail: pmasede@byalnet.com.br

Cep: 39600-000

Tipo: Pública

Cidade: Araçuaí

UF: MG

 

Como vencer as drogas

como vencer as drogas7 práticas diárias para VENCER a desintoxicação, SUPERAR os sintomas de abstinência e se LIBERTAR das drogas.

Clique Aqui!

Barbacena – MG

 

Endereço: Praça Raimundo Gonçalves da Silva, 195

Bairro: Bairro Vilela

Telefone: (32) 3339-2143 / 3339-2159

E-mail: csmental@barbacena.com.br

Site: www.demasp.com.br/csm.html

Cep: 36205-342

Tipo: Pública

Cidade: Barbacena

UF: MG

 

Brumadinho – MG

 

Endereço: Rua Asistides Passos, 300

Bairro: Centro

Telefone: (31) 3571-3025

E-mail: capsbru@bol.com.br

Cep: 35460-000

Tipo: Pública

Cidade: Brumadinho

UF: MG

 

Clínica: CAPSAD – Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas – Campo Belo – MG

 

Endereço: Rua Dr. Lafate Corrêa, 40

Bairro: Centro

Telefone: (35) 3832-2345

E-mail: smsaude@stradus.com.br

Cep: 37270-000

Tipo: Pública

Cidade: Campo Belo

UF: MG

 

Clínica: CAPS II – Centro de Atenção Psicossocial – Cataguases – MG

 

Endereço: Rua Joaquim Oliveira Martins, 5

Bairro: São Diniz

Telefone: (32) 3429-2642 / 3429-2580

E-mail: saude@cataguases.mg.gov.br

Cep: 36770-000

Tipo: Pública

Cidade: Cataguases

UF: MG

 

Clínica: CAPS I – Centro de Atenção Psicossocial – Conselheiro Lafaiete – MG

 

Endereço: Rua Benedito Alves Vieira, 1005

Bairro: Topázio

Telefone: (31) 3769-2662

Fax: (31) 3769-2231

E-mail: capslafi@hotmail.com

Cep: 36400-000

Tipo: Pública

Cidade: Conselheiro Lafaiete

UF: MG

 

Clínica: CAPS I – Centro de Atenção Psicossocial – Contagem – MG

 

Endereço: Rua Joaquim Camargo, 47 B

Bairro: Centro

Telefone: (31) 3352-5240 / 3352-5305

E-mail: capsicont@yahoo.com.br

Cep: 32041-440

Tipo: Pública

Cidade: Contagem

UF: MG

 

Clínica: CAPS II – Centro de Atenção Psicossocial – Coronel Fabriciano – MG

 

Endereço: Rua Vale dos Tocantins, 51

Bairro: Morada do Vale

Telefone: (31) 3846-7717

Fax: (31) 3842-3966

E-mail: adrianact@ipatinga.unipac.br

Cep: 35171-183

Tipo: Pública

Cidade: Coronel Fabriciano

UF: MG

 

Clínica: CAPS I – Centro de Atenção Psicossocial – Esmeraldas – MG

 

Endereço: Rua Visconde de Caeté, 126

Bairro: Centro

Telefone: (31) 3522-6036

Cep: 35740-000

Tipo: Pública

Cidade: Esmeraldas

UF: MG

 

Clínica: CAPS I – Centro de Atenção Psicossocial – Formiga – MG

 

Endereço: Rua Ides Edson de Resende, 671

Bairro: Engenho da Serra

Telefone: (37) 3321-1478

E-mail: saudefga@netfor.com.br

Cep: 35570-000

Tipo: Pública

Cidade: Formiga

UF: MG

 

Clínica: CAPS II – Centro de Atenção Psicossocial – Itabira – MG

 

Endereço: Av. Cauê, 934

Bairro: Campestre

Telefone: (31) 3839-2192 / 3839-2323

E-mail: smssaudemental@itabira.mg.gov.br

Cep: 35900-072

Tipo: Pública

Cidade: Itabira

UF: MG

 

Clínica: CAPSAD – Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas – Juiz de Fora – MG

 

Endereço: Rua Vilela Filho, 32

Bairro: Santa Helena

Telefone: (32) 3690-7183

E-mail: dssaudeme@pjf.mg.gov.br

Cep: 36015-280

Tipo: Pública

Cidade: Juiz de Fora

UF: MG

 

Clínica: CAPS I – Centro de Atenção Psicossocial – Lagoa Santa – MG

 

Endereço: Rua João Daher, 788

Bairro: Centro

Telefone: (31) 3689-3854 / 3689-7662

Cep: 33400-000

Tipo: Pública

Cidade: Lagoa Santa

UF: MG

 

Clínica: CAPSAD – Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas – Montes Claros – MG

 

Endereço: Rua Camilo Prates, 240

Bairro: Centro

Telefone: (38) 3229-3461

Cep: 39400-000

Tipo: Pública

Cidade: Montes Claros

UF: MG

 

Clínica: CAPS I – Centro de Atenção Psicossocial – Ouro Preto – MG

 

Endereço: Rua Tomé Vasconcelos, 131

Bairro: Água Limpa

Telefone: (31) 3559-3266

E-mail: mengela2000@yahoo.com.br

Cep: 35400-000

Tipo: Pública

Cidade: Ouro Preto

UF: MG

 

Clínica: CAPS II – Centro de Atenção Psicossocial – Pará de Minas – MG

 

Endereço: Rua Santa Terezinha, s/n°

Bairro: JK

Telefone: (37) 3231-7792

Fax: (37) 3231-6636

Cep: 35660-190

Tipo: Pública

Cidade: Pará de Minas

UF: MG

 

Clínica: CAPS II – Centro de Atenção Psicossocial – Patos de Minas – MG

 

Endereço: Rua José Rangel, 43

Bairro: Centro

Telefone: (34) 3822-9635 / 3822-9682

Cep: 38700-352

Tipo: Pública

Cidade: Patos de Minas

UF: MG

como vencer as drogas

COMO VENCER AS DROGAS

E-book com 7 práticas diárias para VENCER a desintoxicação, SUPERAR os sintomas de abstinência e se LIBERTAR das drogas.

Neste e-book, você vai aprender como vencer as drogas, através de várias técnicas aplicadas nos melhores métodos de tratamento da dependência química. O processo terapêutico, dividido em 3 etapas, vai ajudar você a conhecer a dependência química, como ela age no organismo, como superar a fase de desintoxicação e os sintomas de abstinência e aplicar 7 práticas diárias para se libertar das drogas.

Qualquer pessoa pode aplicar essas práticas para se libertar das drogas

  • Adequado para todos os tipos de dependência
  • Sintomas de abstinência desaparecem através da mudança de hábitos
  • Práticas diárias que melhoram a qualidade de vida
  • Consultoria online esclarecendo dúvidas e orientando sobre como agir em situações específicas

Compra 100% Segura

Produto Revisado e Aprovado

Entrega via e-mail

Você receberá tudo pelo seu e-mail.

Comprar

Share

18 comments on “Tratamento para dependentes químicos gratuito em Minas Gerais

  1. olá , meu nome é Irandy , moro em Frei Gaspar …. o meu irmão é dependente químico , ele bebe desde de muito novo , e é diabético descompensado , não estou conseguindo manter ele no tratamento , por que ele não consegue parar de beber … Ele não esta conseguindo nem trabalhar mais … Como faço pra conseguir uma vaga gratuita na clinica , pra internar ele .. Aqui na minha cidade não tem clinica ..

    • Olá Leila, tudo bem? Obrigado pelo seu comentário. Tem sim, porém a maioria são pagas. Se precisar de um contato me manda uma mensagem pelo formulário de contato. Abraços!

    • Bom dia Geovana tudo bem?

      Depende, os grupos de apoio Narcóticos Anônimos e Alcoólicos Anônimos são voluntários e não são sob regime de internação. O CAPS e as Comunidades Terapêuticas também são voluntários. Algumas clínicas fazem internação compulsória e involuntária, porém deve-se tomar cuidado ao realizar internação compulsória e/ou voluntária:
      A Lei 10.216/2001 define três modalidades de internação psiquiátrica:

      a) internação voluntária: aquela que se dá com o consentimento do usuário;

      b) internação involuntária: aquela que se dá sem o consentimento do usuário e a pedido de terceiro;

      c) internação compulsória: aquela determinada pela Justiça.

      Internação voluntária
      A pessoa que solicita voluntariamente a própria internação, ou que a consente, deve assinar, no momento da admissão, uma declaração de que optou por esse regime de tratamento. O término da internação se dá por solicitação escrita do paciente ou por determinação do médico responsável. Uma internação voluntária pode, contudo, se transformar em involuntária e o paciente, então, não poderá sair do estabelecimento sem a prévia autorização.
      Internação involuntária
      É a que ocorre sem o consentimento do paciente e a pedido de terceiros. Geralmente, são os familiares que solicitam a internação do paciente, mas é possível que o pedido venha de outras fontes. O pedido tem que ser feito por escrito e aceito pelo médico psiquiatra.
      A lei determina que, nesses casos, os responsáveis técnicos do estabelecimento de saúde têm prazo de 72 horas para informar ao Ministério Público do estado sobre a internação e os motivos dela. O objetivo é evitar a possibilidade de esse tipo de internação ser utilizado para a cárcere privado.

      Internação compulsória
      Nesse caso não é necessária a autorização familiar. A internação compulsória é sempre determinada pelo juiz competente, depois de pedido formal, feito por um médico, atestando que a pessoa não tem domínio sobre a própria condição psicológica e física. O juiz levará em conta o laudo médico especializado, as condições de segurança do estabelecimento, quanto à salvaguarda do paciente, dos demais internados e funcionários.
      Fontes: Lei 10.216/2001, Ministério da Justiça; Associação Brasileira de Psiquiatria; Cartilha Direito à Saúde Mental,
      do Ministério Público Federal e da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão; governo do estado de São Paulo

  2. Tenho um pai alcoólatra, não sabemos o que fazer , ele não aceita o tratamento…Quero o bem dele, nos famíliates estamos sofrendo com tal situação. Queremos internalo.gostaria de saber como proceder?por favor nos ajude.

    • Olá tudo bem?
      A Lei 10.216/2001 define três modalidades de internação psiquiátrica:

      a) internação voluntária: aquela que se dá com o consentimento do usuário;

      b) internação involuntária: aquela que se dá sem o consentimento do usuário e a pedido de terceiro;

      c) internação compulsória: aquela determinada pela Justiça.

      Internação voluntária
      A pessoa que solicita voluntariamente a própria internação, ou que a consente, deve assinar, no momento da admissão, uma declaração de que optou por esse regime de tratamento. O término da internação se dá por solicitação escrita do paciente ou por determinação do médico responsável. Uma internação voluntária pode, contudo, se transformar em involuntária e o paciente, então, não poderá sair do estabelecimento sem a prévia autorização.

      Internação involuntária
      É a que ocorre sem o consentimento do paciente e a pedido de terceiros. Geralmente, são os familiares que solicitam a internação do paciente, mas é possível que o pedido venha de outras fontes. O pedido tem que ser feito por escrito e aceito pelo médico psiquiatra.
      A lei determina que, nesses casos, os responsáveis técnicos do estabelecimento de saúde têm prazo de 72 horas para informar ao Ministério Público do estado sobre a internação e os motivos dela. O objetivo é evitar a possibilidade de esse tipo de internação ser utilizado para a cárcere privado.

      Internação compulsória
      Nesse caso não é necessária a autorização familiar. A internação compulsória é sempre determinada pelo juiz competente, depois de pedido formal, feito por um médico, atestando que a pessoa não tem domínio sobre a própria condição psicológica e física. O juiz levará em conta o laudo médico especializado, as condições de segurança do estabelecimento, quanto à salvaguarda do paciente, dos demais internados e funcionários.

  3. Estou com um filho de 16 anos que esta muito agressivo em casa , sai e fica até três dias fora de casa .
    Acredito que esteja usando drogas.
    Gostaria de saber se há algum lugar que possa interná-lo durante um tempo , pois não sabemos mais o que fazer.

    • Olá Simone, primeiro é importante ressaltar que a internação é para casos específicos. Antes de internar deve-se considerar diversos aspectos, como padrão de consumo e tipo de droga usada. Sugiro que você procure um profissional primeiro, ou o CAPS para buscar informações. Uma internação precoce e sem critérios técnicos pode piorar a situação dele. Estou a disposição para auxiliá-la se desejar. Entre em contato pelo link:
      https://sossobriedade.com.br/contato/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *