Topiramato – Remédio para desintoxicação de cocaína

sinais da dependência química

O topiramato é um medicamento usado para tratar do vício da cocaína. Na fase da desintoxicação da cocaína este medicamento ajuda a pessoa a parar de usar a droga. Saiba mais…

Topiramato – Remédio para desintoxicação de cocaína

O Topiramato, é um medicamento já utilizado no tratamento de dependentes de álcool e agora está sendo usado para tratar do vício da cocaína. O medicamento é anticonvulsionante ajuda  a regular os neurotransmissores, que ficam desregulados quando a pessoa faz uso crônico de drogas.

No caso dos alcoolistas, o Topiramato pode reduzir a probabilidade de recaída em 40%, afirma o psiquiatra Ronaldo Laranjeira.

Em dependentes de cocaína, o medicamento foi testado em 60 pacientes com idade média de 27 anos, e os resultados foram satisfatórios, onde um número significativo de pacientes reduziu o uso de cocaína por causa do Topiramato, explica o Ronaldo Laranjeira.

Outra pesquisa realizada com o Topiramato no tratamento da dependência de cocaína foi a do professor da Universidade de Columbia e pesquisador do Instituto de Psiquiatria do Estado de Nova York, John J. Mariani.

A equipe de Mariani realizou o teste com o topiramato, que tem tido bons resultados em pesquisas relacionados ao alcoolismo. “O comportamento do álcool no cérebro é bastante complexo e envolve muitos sistemas de neurotransmissores, incluindo a dopamina, que provavelmente media o efeito de bem-estar e recompensa e está relacionada ao vício”, diz Bankole A. Johsno, professor de farmacologia psiquiátrica da Universidade do Texas e o primeiro pesquisador a testar o topiramato no combate ao alcoolismo. No estudo que realizou, houve bons índices de abandono do vício. Mesmo os pacientes que continuaram bebendo afirmaram que diminuíram as doses e sentiam menos crises de abstinência.

“Ainda existem dúvidas sobre como o topiramato trabalha para combater a dependência, mas estudos com pessoas e animais mostraram que há uma eficácia nesse sentido”, diz John J. Mariani. “Além disso, em uma pesquisa recente com um grande número de viciados em metanfetamina, o medicamento reduziu a intensidade de uso”, completa. Para acompanhar o topiramato no tratamento, o psiquiatra optou por sais de anfetamina, uma substância que, assim como a cocaína, estimula o cérebro, mas de maneira segura. Nos Estados Unidos, ela é o princípio ativo de uma droga aprovada pelo FDA, o órgão de vigilância sanitária do país, para crianças e adultos hiperativos.Topiramato – Remédio para desintoxicação de cocaína

Durante 12 semanas, a dupla de medicamentos foi ministrada a 81 dependentes de 18 a 60 anos, sendo que 42 deles receberam apenas placebo. Todos os voluntários se submeteram a sessões de terapia comportamental. Passadas três semanas do fim do tratamento, 16,4% dos participantes do segundo grupo havia conseguido ficar abstêmia. Já entre os que tomaram a combinação de remédios, esse percentual foi mais do que o dobro: 33,3%. “A nosso ver, um período de três semanas de abstinência no contexto de 12 semanas de estudo é algo significativo clinicamente”, observa Mariani. Para ele, a quantidade de voluntários que conseguiu ficar sem usar cocaína também pode ser considerada alta, considerando o alto grau de dependência gerado por essa droga.

 

Fontes da Publicação:

http://www.antidrogas.com.br/mostranoticia.php?c=1722&msg=Medicamento%20%E9%20testado%20contra%20v%EDcio%20de%20coca%EDna
http://saude-livre.blogspot.com.br/2012/12/o-uso-do-topiramato-e-anfetaminas-nos.html

como vencer as drogas

COMO VENCER AS DROGAS

E-book com 7 práticas diárias para VENCER a desintoxicação, SUPERAR os sintomas de abstinência e se LIBERTAR das drogas.

Neste e-book, você vai aprender como vencer as drogas, através de várias técnicas aplicadas nos melhores métodos de tratamento da dependência química. O processo terapêutico, dividido em 3 etapas, vai ajudar você a conhecer a dependência química, como ela age no organismo, como superar a fase de desintoxicação e os sintomas de abstinência e aplicar 7 práticas diárias para se libertar das drogas.

Qualquer pessoa pode aplicar essas práticas para se libertar das drogas

  • Adequado para todos os tipos de dependência
  • Sintomas de abstinência desaparecem através da mudança de hábitos
  • Práticas diárias que melhoram a qualidade de vida
  • Consultoria online esclarecendo dúvidas e orientando sobre como agir em situações específicas

Compra 100% Segura

Produto Revisado e Aprovado

Entrega via e-mail

Você receberá tudo pelo seu e-mail.

Comprar

Share

45 comments on “Topiramato – Remédio para desintoxicação de cocaína

  1. Olá João, obrigado pelo comentário!

    Para conseguir o medicamento é necessário passar pelo médico e conseguir uma receita médica. Com a receita, você pode comprar em qualquer farmácia. Você pode passar no CAPs de sua cidade e passar por atendimento. As vezes até na farmácia do CAPs pode ter gratuitamente, mas não é garantido.

    • Olá Érica tudo bem? Obrigado pelo seu comentário.

      EFEITOS COLATERAIS DO TOPIRAMATO:
      – Estudos Clínicos em Tratamento Adjuvante
      Uma vez que o Topiramato é, na maioria das vezes, administrado em associação com outros agentes antiepilépticos, não é possível determinar qual das medicações ocasionou os eventuais efeitos colaterais.

      Pacientes Adultos: com base em estudos clínicos controlados com placebo, nos quais houve um rápido período de tratamento da dose, pode-se estabelecer que as reações adversas mais comuns estão relacionadas principalmente com o SNC e incluíram: sonolência, tontura, nervosismo, ataxia, fadiga, distúrbios da fala, alterações do raciocínio, alterações da visão, dificuldade de memorização, confusão mental, parestesia, diplopia, anorexia, nistagmo, náusea, perda de peso, distúrbios de linguagem, distúrbios da concentração/atenção, depressão, dor abdominal, astenia e alterações do humor. Os efeitos colaterais observados com menor frequência, mas que foram considerados relevantes do ponto de vista clínico incluíram: alteração do paladar, agitação, problemas cognitivos, labilidade emocional, problemas de coordenação, marcha anormal, apatia, sintomas psicóticos, reação / comportamento agressivo, leucopenia e nefrolitíase.
      Casos isolados de tromboembolia foram relatados embora uma relação causal com Topiramato não tenha sido estabelecida.

      Pacientes Pediátricos: em estudos clínicos em duplo-cego realizados em crianças os eventos adversos observados com maior frequência foram: sonolência, anorexia, fadiga, nervosismo, distúrbio da personalidade, dificuldade de concentração/atenção, reação agressiva, perda de peso, marcha anormal, alterações do humor, ataxia, aumento da salivação, náusea, dificuldade de memorização, hipercinesia, tontura, distúrbios da fala e parestesia. Os eventos adversos observados com menor frequência, mas que foram considerados relevantes do ponto de vista clínico, foram: labilidade emocional, agitação, apatia, problemas cognitivos, lentidão psicomotora, confusão, alucinação, depressão e leucopenia.

      – Estudos em Monoterapia
      Em geral, os eventos adversos observados em estudos em monoterapia foram qualitativamente similares aos observados durante os estudos em terapia adjuvante. Com exceção de parestesia e fadiga, estes eventos adversos foram relatados com incidência similar ou menor que nos estudos em monoterapia.

      Pacientes adultos: em estudos clínicos em duplo-cego os eventos adversos clinicamente relevantes ocorrendo com incidência maior ou igual a 10% nos pacientes adultos tratados com Topiramato foram: parestesia, cefaleia, tontura, fadiga, sonolência, perda de peso, náusea e anorexia.

      Pacientes pediátricos: em estudos clínicos em duplo-cego os eventos adversos clinicamente relevantes ocorrendo com incidência maior ou igual a 10% nos pacientes pediátricos tratados com Topiramato foram: cefaleia, fadiga, anorexia e sonolência.

      – Experiência pós-comercialização e outras
      Foram recebidos relatos de aumento nos testes de função hepática em pacientes recebendo Topiramato com ou sem outros medicamentos. Tem ocorrido relatos isolados de hepatite e insuficiência hepática em pacientes recebendo diversas medicações concomitantes durante o tratamento com Topiramato. Oligoidrose tem sido raramente relatada com o uso de Topiramato. A maioria destes relatos ocorreu em crianças. Acidose metabólica tem sido raramente relatada.

  2. Meu filho é usuário de cocaína…e esta tomando a 2 meses este remefio…estava numa clinica..saiu e está c este medicamento.. .mas está tendo recaídas…quero saber se é normal?

    • Olá Aparecida, tudo bem? O medicamento ajuda a desintoxicar, mas não cura a dependência química. Se não houver mudança de comportamento e no estilo de vida, dificilmente ele vai se recuperar.

    • Olá
      Meu filho.esta a 18 dias fazendo tratamento com topiramato..Estamos.con fiantes.nunca internados até pq só a pouco tempo descobri. Como está seu filho?

    • Olá Bianca, tudo bem? Você pode conseguir uma receita com um médico psiquiatra. Porém, vale ressaltar, que o médico talvez possa não indicar esse medicamento, mas outro que seja mais apropriado para ele.

  3. Olá eu me chamo keven sou dependente químico uso cocaína quero sair dessa mais é muita treta a abstinência é muito forte eu queria saber se tem algum medicamento e possa tirá a vontade absurda que da de usar a maldita droga pfv me ajuda

    • Olá Keven, tudo bem? O Topiramato é indicado para a abstinência de cocaína, porém você deve passar por um médico psiquiatra par obter a receita médica.

  4. Dr. Tenho uma amiga que tem um filho viciado em cocaína a aproximadamente 2 anos. Ele está pedindo ajuda a mãe para se libertar e ela sem saber lhe dá com a situação me pediu ajuda . Vim aqui buscar informações para ajudá-la e vi essa medicação. O primeiro passo seria levar ele a psiquiatra?!

    • Olá Alyne, tudo bem? Sim o 1º passo seria levá-lo a um psiquiatra para que ele possa avaliar o caso de definir a dosagem e periodicidade correta. Vale lembrar que só o medicamento não é o suficiente, o medicamento é bom para aliviar os sintomas de abstinência para que ele possa iniciar um programa de recuperação, com psioterapeuta ou psicólogo, grupos de apoio, etc.

  5. Doutor meu filho está tratando com topiramato há 18 dias. Descobri que ele ele se drogas há pouco tempo . Estou procurando também um psicoterapeuta para ele .dando muito amor e carinho. Dando muito trabalho. Fazendo que ele se.ocupe o tempo todo .que mais posso fazer ? Tratamos com.psiquiatra também.

    Desespero de mãe!

  6. Estou a algum tempo lutando pra larga o vício da cocaína
    Consigo ficar 2 meses sem o uso
    Mas as vezes em algum momento de fraqueza acabo caindo
    E já foram inúmeras vezes
    E isso tá me fazendo muito mal
    As vezes da vontade de larga tudo pro alto Mas o que me faz não desistir são as pessoas que eu amo
    Dessa vez eu quero fazer com a ajuda de um profissional
    Não uso toda semana
    Como disse as vezes fico meses sem usar
    Mas sempre acabo usando Não sei mais o que fazer Estou meio depressivo, Não acredito mais em mim… Imploro sua ajuda

    • Daniel você acredita em Deus ? Isso eh muito importante, comecei a usar cocaína com 14 anos e fiquei até os 33 usando cocaína, já tinha tentado todos os recursos, inclusive internação…. mas teve um momento que não acreditava mais em nada, aí fui em um retiro espiritual e de alguma forma fui percebendo a mudança, desde daquele dia nunca mais usei hoje tenho 42 anos e tive momentos de luta contra minhas vontades, mas ajuda de um Psiquiatra e da família também mano… espero porer ter ajudado

  7. Boa noite dr. Estou comecando a luta contra este vicio. Eu uso cocaina ja faz anos e sou casado estruturado. E naum alcool ja faz 5 anos . So uso esta maldita droga. Estou com dores agora no nariz. Rinosinuzit. Tomamdo antibiotico .e como naum aguento mais procurei ajuda.dai o psiquiatra me passou o topiramato de 25 mg 1 a noit ao deitar e cloridato de venlafaxina75mg 1 apos almoco. Parei e recomecei. Ns. Mais ta me doendo mto usar droga. A cabeca doe. Testa. Ja naum adianta toma analgesico. So quando uso q passa a dor. E a pergunta e sobre a combinacao que a medica fez de medicamentos?

  8. Boa noite dr. Estou comecando a luta contra este vicio. Eu uso cocaina ja faz anos e sou casado estruturado. E naum alcool ja faz 5 anos . So uso esta maldita droga. Estou com dores agora no nariz. Rinosinuzit. Tomamdo antibiotico .e como naum aguento mais procurei ajuda.dai o psiquiatra me passou o topiramato de 25 mg 1 a noit ao deitar e cloridato de venlafaxina75mg 1 apos almoco. Parei e recomecei. Ns. Mais ta me doendo mto usar droga. A cabeca doe. Testa. Ja naum adianta toma analgesico. So quando uso q passa a dor. E a pergunta e sobre a combinacao que a medica fez de medicamentos?

  9. Meu filho foi usuário de crack começou o tratamento com topiramato,começou com 50mg depois passou pra 100mg mas ficou uns dias sem o remédio e esta tendo medo diz que tem gente dando tiro na cada dele

  10. Olá Doutor , meu marido está internado há dois meses em uma clínica para tratamento de dependentes . É viciado em cocaina , mas não estão dando esta droga , pediram para eu comprar quitiaprina 100mg . Li em algumas matérias que é usada para esquizofrenia, mas não é o caso dele. Isso é possível ?

  11. Olá Boa Noite eu também estou precisando de ajuda e esse medicamento pode ser a minha solução,Mais a pessoa não quer ir no Caps aí fica difícil conseguir uma receita pra comprar. Não sei como vou fazer pra conseguir.

      • Olá Francisca, tudo bem?

        Há 3 tipos de comprimidos de Topiramato, cada um contendo uma quantidade diferente de Topiramato. Os comprimidos são circulares e amarelos.
        Comprimido de 25 mg / Comprimidos de 50 mg / Comprimidos de 100 mg
        Verifique a concentração do comprimido para ajustar a posologia em relação a quantidade de comprimidos por dose.
        Para obter ótimo controle das crises recomenda-se iniciar o tratamento, tanto em adultos como em crianças, com uma dose baixa, seguida de tratamento até uma dose eficaz.

        • Tratamento adjuvante:
        Adultos: a dose mínima eficaz é 200 mg ao dia. Em geral, a dose total diária varia de 200 mg a 400 mg, dividida em duas tomadas. Alguns pacientes eventualmente poderão necessitar de doses de até 1600 mg por dia, que é a dose máxima. Recomenda-se que o tratamento seja iniciado com uma dose baixa, seguida por um tratamento da dose até que se chegue à dose adequada.
        O tratamento da dose deve começar com 25-50 mg, administrados à noite, durante uma semana. Posteriormente, a intervalos de 1 ou 2 semanas, a dose deverá ser aumentada de 50 a 100 mg e dividida em duas tomadas. O tratamento deverá ser orientado pelos resultados clínicos. Alguns pacientes poderão obter eficácia com uma dose única diária.

        Os comprimidos não devem ser partidos. O Topiramato pode ser ingerido fora das refeições.
        Não é necessário monitorar as concentrações plasmáticas de Topiramato para otimizar o tratamento com Topiramato. Raramente, o tratamento concomitante com fenitoína poderá exigir o ajuste de dose da fenitoína para que resultados clínicos ótimos sejam alcançados.
        A adição ou retirada da fenitoína e da carbamazepina do tratamento coadjuvante com Topiramato poderá exigir o ajuste da dose do Topiramato. Essas doses recomendadas se aplicam a todos os pacientes adultos, incluindo idosos, desde que não haja doença renal subjacente. Porém, nos pacientes sob o tratamento com hemodiálise, há necessidade de uma dose suplementar. Como Topiramato é removido do plasma por hemodiálise, uma dose complementar igual a aproximadamente metade da dose diária deverá ser administrada nos dias de hemodiálise. Esta dose complementar deverá ser dividida em duas tomadas, ao início e ao término da hemodiálise. A dose suplementar poderá ser ajustada dependendo das características do equipamento de diálise que estiver sendo utilizado.

        Crianças: a dose total diária de Topiramato recomendada para crianças é de 5 a 9 mg/kg, dividida em duas tomadas. O tratamento deve ser iniciado com 25 mg (ou menos, baseado na faixa de 1 a 3 mg/kg/dia) administrados à noite, durante a primeira semana. Posteriormente, a dose deve ser aumentada em 1 a 3 mg/kg/dia, a intervalos de 1 ou 2 semanas, até alcançar uma resposta clínica ótima. O tratamento deve ser orientado pela resposta clínica.
        Doses diárias de até 30 mg/kg/dia foram bem toleradas nos estudos realizados.

        • Monoterapia
        Quando drogas antiepilépticas concomitantes são retiradas a fim de manter o tratamento com Topiramato em monoterapia, deve-se considerar os efeitos que isto pode ter sobre o controle das crises. Exceto por razões de segurança que exijam uma retirada abrupta das outras drogas antiepilépticas, recomenda-se a descontinuação gradual de aproximadamente um terço da dose deste grupo de drogas a cada 2 semanas. Quando indutores enzimáticos são retirados, os níveis de Topiramato irão aumentar. Uma diminuição na dose de Topiramato pode ser necessária se for clinicamente indicado.

        Adultos: o tratamento da dose deve ser iniciado com 25 mg, administrado à noite, por uma semana. Então, a dose deve ser aumentada em 25 ou 50 mg ao dia, a intervalos de 1 ou 2 semanas, dividida em duas tomadas. Se o paciente for incapaz de tolerar o esquema de tratamento, aumentos menores ou intervalos mais longos entre os aumentos da dose podem ser usados. A dose e a velocidade do tratamento devem ser orientados pelo resultado clínico. Em adultos, a dose alvo inicial recomendada para o Topiramato em monoterapia é de 100 mg/dia e a dose diária máxima recomendada é 500 mg. Alguns pacientes com formas refratárias de epilepsia toleraram doses de 1000 mg/dia de Topiramato em monoterapia. Estas recomendações aplicam-se a todos os adultos, incluindo idosos sem doença renal subjacente.

        Crianças: a dose inicial varia de 0,5 a 1 mg/kg, à noite, durante uma semana. A seguir a dose deve ser aumentada em 0,5 a 1 mg/kg/dia a intervalos de 1 a 2 semanas, dividida em duas tomadas. Se a criança for incapaz de tolerar o esquema de tratamento, aumentos menores ou intervalos maiores entre os aumentos da dose podem ser usados. A dose e a velocidade do tratamento devem ser orientadas pelo resultado clínico.
        A dose alvo inicial recomendada para o Topiramato em monoterapia em crianças é 3 a 6 mg/kg/dia. Crianças com crises de início parcial de diagnóstico recente receberam doses de até 500 mg/dia.

        OBS: É importante lembrar que o Topiramato deve ser administrado mediante orientação e receita médica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.