Sintomas de recaída da dependência química – Autopiedade

alcoolismo
Começar a sentir pena de nós mesmos e se fazer de vítima é uma maneira de negar que estamos vivendo um processo de recaída. Saiba mais…

Sintomas de recaída da dependência química – Autopiedade

Começar a sentir pena de nós mesmos é uma das reações mais comuns neste momento, e é também uma forma de estender mais um pouco a nossa negação, já que a autopiedade supõe que somos vítimas de alguma coisa, como se não tivéssemos sido nós mesmos quem nos tivesse colocado nesta situação precária.
 
A autopiedade é uma forma de negação, um mecanismo de defesa comum na dependência química. Para saber mais sobre os mecanismos de defesa recomendamos os artigos:
 
Sintomas de recaída da dependência química - Autopiedade

Muitas vezes podemos também acabar usando a autopiedade como recurso para conseguir atenção, tanto dos companheiros e mentores de recuperação quanto dos membros da família, que neste momento já se encontram muito distantes de nós, devido aos nossos comportamentos e a nossas escolhas erradas.

A autopiedade responde à postura de conformar-se perante o problema, o que supõe também sentimento de culpa, e nada resolve em nossa vida.
Para Gorski este seria o último estágio antes da recaída propriamente dita, já que, de alguma forma, se chegamos neste ponto, consciente ou inconscientemente, já resolvemos voltar ao uso, e praticamente nada mais nos fará voltar atrás.

Busque ajuda!

Muitas vezes, devido ao consumo do álcool e/ou droga, o usuário coloca em risco aspectos importantes de sua vida, tais como família, emprego, saúde. Além disso pode não perceber os problemas decorrentes deste uso ou mesmo negá-los. Nesses momentos, não é raro os membros da família apresentarem sentimentos de raiva ou impotência frente ao usuário ou a situação.
Essas ocasiões deveriam se transformar em buscas de ajuda em unidades de saúde, conversas com um profissional e pessoas de referência na sua comunidade, adesão a grupos de ajuda e cursos.

Dependência Química:Como lidar?


Para lidar com um dependente químico, primeiro é preciso conhecer a doença, os sintomas de abstinência, a prevenção de recaídas e as questões psíquicas e emocionais que envolvem a dependência química.

A família é parte importante na recuperação do dependente químico!

 


Busque informações corretas sobre as drogas, pois os filhos deixam de acreditar no que os pais dizem quando percebem que as informações repassadas não correspondem à realidade.
Aqui você encontra alguns cursos completos sobre como lidar com a dependência química, e assim poder ajudar o dependente químico. Vale a pena fazer!

 

Conheça os cursos sobre a Dependência de Cocaína, Crack, Álcool e Maconha!
COMECE AGORA!
Curso – Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?
O curso “Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Curso de fácil compreensão. Textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. Mais informações >>

 

Curso Dependência de Álcool: como lidar?Curso Dependência de Álcool: como lidar?

É direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Desenvolvido com linguagem rápida e de fácil compreensão. Leituras de textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. Mais informações >>

Dependência de Maconha: como lidar?Dependência de Maconha: como lidar?

O curso “Dependência de Maconha: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos ou a quem esteja interessado em expandir seus conhecimentos e aprender informações atuais e práticas sobre a dependência de maconha. Mais informações >>

 

Para saber mais informações ou esclarecer dúvidas entre em contato conosco: sossobriedade@gmail.com

 

 


Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *