Quanto tempo a maconha permanece em nosso organismo ? SOS Sobriedade

A maconha, também conhecida como cannabis, ganja, entre outros nomes. Saiba quanto tempo a maconha permanece em nosso organismo!

Quanto tempo a maconha permanece em nosso organismo

 
Quanto tempo a maconha permanece em nosso organismo
É possível encontrar usuários de cannabis que afirmam sentir os efeitos da erva no dia seguinte de sua utilização. Esta “ressaca canábica”, geralmente é associada a uma sensação de relaxamento corporal e paz interior, não possui a mesma intensidade do efeito provocado imediatamente após o uso. Mas pode estar diretamente associada a utilização da maconha. Isso porque a principal substância psicoativa encontrada na maconha, o THC, permanece no organismo humano por um período de até cinco dias. Mas este período pode ser maior e depende diretamente da frequência de utilização por cada usuário.

Recentemente, o anúncio de que a Operação Lei Seca passará a fiscalizar e reprimir o consumo de drogas ilícitas entre motoristas foi motivo de polêmica dentro do movimento antiproibicionista. Capaz de acusar oito tipos de drogas (anfetaminas, metanfetaminas, canabinoides, derivados da cocaína e ecstasy, álcool, diazepínicos e opiáceos) o novo equipamento deve substituir o bafômetro a partir de janeiro de 2011.

Algumas substâncias – inclusive o THC – permanecem no corpo humano mesmo após o término do efeito entorpecente. No caso da maconha, os canabinóides podem ser encontrados por via oral até 34 horas após o uso. Neste caso, o motorista pode ser punido mesmo sem estar dirigindo sob o efeito do entorpecente.

A desintoxicação da maconha pode levar algum tempo, mas pode-se acelerar o processo através de uma bola alimentação.

Para saber como fazer um tratamento de desintoxicação leia os artigos:
 

 

A funcionalidade de outros exames que também detectam o consumo de maconha também está diretamente relacionada ao perfil de cada usuário. No caso de pessoas que utilizam a cannabis de forma moderada o espaço de tempo é bem reduzido. O THC é detectável por aproximadamente 5 horas no sangue e 10 horas na urina. O THCCOOH pode ser detectado no sangue em até 36 horas. Em usuários crônicos, o THCCOOH pode ser detectado na urina por semanas ou meses (máximo 95 dias). Já a coleta de fios de cabelo pode indicar o consumo de drogas durante o todo período de vida do fio.

Mas é preciso lembrar que nenhum exame pode ser utilizado para formalização de um processo criminal pelo uso de substâncias ilícitas, já que na lei 11.343/06 a punição só pode ser aplicada com flagrante de porte de drogas. A única exceção fica por conta da justiça desportiva, que pune de forma rígida os atletas flagrados no exame antidoping.

    Curso-Dependência de Maconha: como lidar? 
    curso “Dependência de Maconha: como lidar?” é direcionado aosprofissionais da área da saúdeeducação a pais de dependentes químicos e qualquer pessoa que desejar saber mais sobre a dependência de maconha!
    Dependência de Maconha: como lidar?

    Existem muitos relatos de pessoas que admitem não serem dependentes de maconha. Acontece que nem sempre é assim, algumas pessoas podem ficar dependentes de maconha.

    A maconha causa dependência?

    As pessoas que fumam maconha podem ficar dependentes sim!

    Em 1993 nos Estados Unidos, mais de 100.000 pessoas que procuraram ajuda em programas de tratamento apontavam o seu uso de maconha como causa da necessidade do tratamento.

    dependência química é progressiva porque avança, ou seja, vai se tornando cada vez mais grave com o passar do tempo. Aos poucos ela vai comprometendo todas as áreas da vida da pessoa e, naturalmente, se desenvolve fazendo com que o indivíduo necessite de maiores quantidades em maior frequência para obter o mesmo efeito que tinha antes, ou seja, dosagens cada vez maiores. Chamamos esta progressão de tolerância orgânica.

    Alguns dos consumidores frequentes podem desenvolver tolerância à droga; frequentemente o usuário relata um aumento progressivo da quantidade de maconha que consome.

    Assim, este cursos vai mostrar uma visão abrangente sobre a dependência de maconha, a fim de oferecer recursos para que os profissionais da saúde, educadores e pais de dependentes de maconha aprendam a lidar a dependência da maconha, que é uma realidade cada vez mais comum e presente nas nossas vidas.

    Quem não tem ou nunca teve alguém na família ou um amigo ou parente que teve problemas com droga? 

    Hoje, as drogas são uma realidade e está em todos os lugares, nas ruas, nas escolas, nos grupos de amigos e até na nossa família, e muitas vezes não percebemos que elas estão à nossa volta por falta de conhecimento. Este curso pode ajudar a percebê-las e a lidar com a situação!

    Sobre o curso “Dependência de Maconha: como lidar?”


    O curso “Dependência de Maconha: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos ou a quem esteja interessado em expandir seus conhecimentos e aprender informações atuais e práticas sobre a dependência de maconha. O curso tem como objetivo responder perguntas frequentes a respeito dessa doença, esclarecendo questões importantes para aqueles que convivem ou trabalham com indivíduos que sofrem desse problema.

    Professores

    Aline Baptistão- Psicóloga CRP 06/94648, Ana Carolina Schimidt – Psicóloga CRP 06/99198 e Dr. Hewdy Lobo Ribeiro CREMESP 114681.

    Dependência de Maconha: como lidar?


    Para saber mais informações ou esclarecer dúvidas entre em contato conosco:
    sossobriedade@gmail.com


    Siga a nossa página!


    Gostou? Então compartilhe!                                                             

    Tweet



    Recomendamos que leia também

    Share

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *