Pais podem transmitir maus hábitos relacionados ao uso de drogas aos filhos

droga na adolescência

Um estudo realizado sobre o uso de substâncias e a dependência química examinou os padrões de uso de substâncias por famílias durante um período de 27 anos. Saiba mais…

Pais podem transmitir maus hábitos relacionados ao uso de drogas aos filhos

Pais podem transmitir maus hábitos relacionados ao uso de drogas aos filhos
O estudo “Continuidade Intergeracional de Uso de Substâncias” descobriu que, quando comparados com pais que não usam substâncias, os pais que usaram álcool, maconha e outras drogas ilícitas tinham significativamente mais chances de terem filhos que venham a usar essas mesmas drogas.
 
Mais especificamente, as chances de uso de álcool por crianças foram cinco vezes maiores se os pais haviam usado álcool, as chances de uso de maconha para crianças eram duas vezes maiores se os pais haviam usado maconha, e as chances de as crianças usarem outras drogas eram duas vezes maiores se os seus pais haviam usado outras drogas. Idade e outros fatores demográficos também foram importantes indicadores do uso de substâncias.
 
“O estudo é diferente, pois avalia o grau em que o uso da substância dos pais ajuda a prever o uso por seus filhos em idades e em estágios de desenvolvimento da vida equivalentes”, disse a Dra. Kelly Knight, do Departamento de Justiça Criminal e Criminologia Colégio de Justiça Criminal da Universidade.
 
“Se um pai usa drogas, seus filhos vão crescer e usar drogas? Quando é que o pai fez uso e quando é que os seus filhos vão fazer? Parece haver uma relação entre as gerações. O efeito não é tão forte como se poderia acreditar a partir do conhecimento popular, mas quando medido por estágio de desenvolvimento, pode fornecer informações importantes sobre o seu impacto na adolescência e no início da idade adulta, mais especificamente”.
 
O estudo examinou os padrões de uso de substâncias por famílias durante um período de 27 anos.
 
Ele documenta o uso da substância ao longo do tempo, dando uma compreensão mais completa de quando o uso da substância ocorre, quando declina, e a influência dos pais no processo. De acordo com a Pesquisa Nacional sobre Uso de Drogas e Saúde dos Estados Unidos, de 2011, cerca de 22,6 milhões de americanos de 12 anos ou mais disseram ter usado drogas ilícitas no último mês.
Outros estudos mostram que o uso de drogas está associado a baixo desempenho escolar, taxas de emprego mais baixas, saúde precária, dependência da assistência pública, desorganização do bairro em que mora, aumento na probabilidade de envolvimento no crime e prisão. O custo do uso de drogas nos Estados Unidos relacionado à perda de produtividade, à saúde e à justiça criminal é de quase US $ 600 bilhões.Ao traçar o uso de substância no seio das famílias ao longo da vida, o estudo pode ser uma ferramenta valiosa para o desenvolvimento de programas de intervenção. O estudo sugere que, se o uso da substância for reduzido na adolescência, isso pode ajudar a reduzir a sua prevalência em gerações futuras.
 
O estudo também ajuda a identificar o uso de diferentes substâncias ilícitas ao longo de toda a vida, incluindo a sua emergência na adolescência, e quando esse uso pode diminuir.
Veja o artigo:
Por exemplo, a maconha e outras drogas são mais prevalentes na adolescência, e seu uso geralmente declina antes ou aos 24 anos. O uso do álcool continua a aumentar ao longo da adolescência e início da vida adulta, e depois se mantém relativamente estável ao longo da vida.Essas descobertas vêm do estudo sobre famílias “Pesquisa sobre a Juventude Nacional”, que coletou dados de três gerações ao longo de um período de 27 anos. A análise é baseada em 655 pais e 1.227 filhos, de 1977 a 2004.

Busque ajuda!

Muitas vezes, devido ao consumo do álcool e/ou droga, o usuário coloca em risco aspectos importantes de sua vida, tais como família, emprego, saúde. Além disso pode não perceber os problemas decorrentes deste uso ou mesmo negá-los. Nesses momentos, não é raro os membros da família apresentarem sentimentos de raiva ou impotência frente ao usuário ou a situação.
Essas ocasiões deveriam se transformar em buscas de ajuda em unidades de saúde, conversas com um profissional e pessoas de referência na sua comunidade, adesão a grupos de ajuda e cursos.

Dependência Química:Como lidar?


Para lidar com um dependente químico, primeiro é preciso conhecer a doença, os sintomas de abstinência, a prevenção de recaídas e as questões psíquicas e emocionais que envolvem a dependência química.

A família é parte importante na recuperação do dependente químico!

 


Busque informações corretas sobre as drogas, pois os filhos deixam de acreditar no que os pais dizem quando percebem que as informações repassadas não correspondem à realidade.
Aqui você encontra alguns cursos completos sobre como lidar com a dependência química, e assim poder ajudar o dependente químico. Vale a pena fazer!

 

Conheça os cursos sobre a Dependência de Cocaína, Crack, Álcool e Maconha!
COMECE AGORA!
Curso – Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?
O curso “Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Curso de fácil compreensão. Textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. Mais informações >>

 

Curso Dependência de Álcool: como lidar?Curso Dependência de Álcool: como lidar?

É direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Desenvolvido com linguagem rápida e de fácil compreensão. Leituras de textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. Mais informações >>

Dependência de Maconha: como lidar?Dependência de Maconha: como lidar?

O curso “Dependência de Maconha: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos ou a quem esteja interessado em expandir seus conhecimentos e aprender informações atuais e práticas sobre a dependência de maconha. Mais informações >>

 

Para saber mais informações ou esclarecer dúvidas entre em contato conosco: sossobriedade@gmail.com

 

 


Fonte: Traduzido e adaptado de Medical News Today
Extraído de: http://www.uniad.org.br/desenvolvimento/index.php/blogs/dependencia-quimica/21174-pais-podem-transmitir-maus-habitos-relacionados-a-uso-de-drogas-aos-filhos


Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *