O dependente químico e o “Mundo de Alice”!

O dependente químico racionaliza sua dependência, nega a doença justificando seu uso de drogas e álcool e seu comportamento desenfreado através de uma ideologia de vida, e de maneira inconsciente, oculta as consequências negativas do abuso e, ressaltando uma ideologia falsa apoiada sobre o pretexto de liberdade que gosta de chamar de “curtir a vida”, quando na verdade, se esconde atrás de uma máscara repleta de solidão e sentimentos confusos e negativos transformados em um desequilíbrio completo.

O espelho de sua vida desregrada causa um incômodo muito grande fazendo com que ele continue fugindo para um lugar turbulento, um “mundo de faz de contas”, o “mundo de alice”, que a princípio é o país das maravilhas, mas o final dessa estrada é o abismo, o vazio, o escuro, o nada.

Sem ninguém, na solidão, só consegue ver a decadência de si mesmo, se torna escravo da própria sorte. E o que fazer?

No agonizante desespero, é hora de enfrentar o espelho, de admitir, de pedir ajuda!

Texto: Rodrigo Longo

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *