Maconha-cannabis-efeitos no organismo

Os efeitos da maconha ou cannabis no organismo podem variar de acordo com as características do usuário e também com as características da droga. Conheça os efeitos da maconha no organismo!

 Maconha (Cannabis), efeitos no organismo

Segundo o biólogo Lucas Maia, doutorando em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e pesquisador do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), os efeitos da maconha podem variar conforme as características e circunstâncias da pessoa, do ambiente e do momento, além das características da droga e dos tipos de maconha.

Maconha (Cannabis), efeitos no organismo

Para saber mais sobre os tipos de maconha recomendamos o artigo:



Atividade locomotora


A maconha promove a diminuição da atividade motora, fazendo com que os movimentos do corpo fiquem lentos e sem coordenação motora, podendo até chegar a um estado de sonolência. Porém, dependendo da dose de maconha a reação também pode ser oposta, levando a uma sensação de euforia e intensificação dos movimentos.

Frequência cardíaca


A maconha pode aumentar a frequência cardíaca. O efeito não chega a ser um risco de infarto, mas a pessoa pode se sentir incomodada e ansiosa, o que pode contribuir com transtornos como o transtorno de ansiedade e pânico.

Diminuição da temperatura e aumento do apetite


Assim como a maconha provoca a diminuição da atividade motora, também leva a uma diminuição da temperatura corporal, que configura um quadro de hipotermia. Ela pode ainda estimular o sistema digestivo e aumentar o apetite. Boca seca e olhos avermelhados também são alguns dos efeitos observados após o uso.

Humor


Quanto aos efeitos no humor do usuário, a droga tanto pode provocar relaxamento e calma quanto uma sensação de ansiedade e angústia. Novamente, isso depende das características do usuário e da substância. Quando o usuário tem histórico médico de ansiedade, os riscos de a droga despertar emoções negativas são maiores.

Pulmões


O cigarro de maconha contém muitos dos componentes também presentes no cigarro de tabaco comum. Para comparar os efeitos do tabaco e da maconha na função pulmonar, recomendamos o artigo:


Memória


A maconha prejudica principalmente a memória de curto prazo e também a chamada memória de trabalho. São efeitos momentâneos e transitórios durante o uso, mas para uma pessoa usa diariamente a maconha, vai estar constantemente sob o efeito prejudicial da memória e n~´ao vai reter informações. Com o tempo o esquecimento e a dificuldade de reter informações e de concentração tornam-se crônicos.

Dependência


Apesar de existirem casos de dependência de maconha, ainda não foram feitos estudos clínicos que demonstrem, de forma clara, quais são os mecanismos desse tipo de dependência. O fato de apenas 5% a 8% dos usuários da droga ficarem dependentes, tornam o estudo ainda mais difícil para conduzir . Para dificultar ainda mais, os poucos dependentes ainda resistem em admitir a dependência e não procuram nenhum tipo de ajuda ou tratamento. A porcentagem de dependentes é baixa se comparada a outras substâncias, como nicotina, cocaína ou heroína.

A dependência, no caso da maconha, pode se caracterizar pela necessidade de aumentar a dose para obter os mesmos efeitos e também pelos sintomas de abstinência, como irritabilidade, falta de apetite e insônia.


Uso terapêutico


A eficácia do uso terapêutico da maconha está comprovada para reduzir os efeitos colaterais da quimioterapia contra o câncer, amenizando náuseas e vômitos. Para pacientes com Aids em estágio terminal, que apresentem falta de apetite, a droga também pode estimular a fome e proporcionar uma melhor qualidade de vida à pessoa.

Estudos mostram, ainda, a eficácia da droga para reduzir dores neuropáticas em várias doenças, como esclerose múltipla. Os efeitos analgésicos da maconha podem, inclusive, substituir medicamentos como a morfina em casos em que o paciente desenvolve intolerância ao fármaco.

Em caso de glaucoma (lesão do nervo óptico), a Cannabis pode ter efeito redutor da pressão intraocular. Para quem tem epilepsia, estudos mostram que medicamentos à base de canabidiol podem ter efeitos anticonvulsivantes.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/12/entenda-os-efeitos-do-uso-da-maconha-no-organismo-humano.html

como vencer as drogas

COMO VENCER AS DROGAS

E-book com 7 práticas diárias para VENCER a desintoxicação, SUPERAR os sintomas de abstinência e se LIBERTAR das drogas.

Neste e-book, você vai aprender como vencer as drogas, através de várias técnicas aplicadas nos melhores métodos de tratamento da dependência química. O processo terapêutico, dividido em 3 etapas, vai ajudar você a conhecer a dependência química, como ela age no organismo, como superar a fase de desintoxicação e os sintomas de abstinência e aplicar 7 práticas diárias para se libertar das drogas.

Qualquer pessoa pode aplicar essas práticas para se libertar das drogas

  • Adequado para todos os tipos de dependência
  • Sintomas de abstinência desaparecem através da mudança de hábitos
  • Práticas diárias que melhoram a qualidade de vida
  • Consultoria online esclarecendo dúvidas e orientando sobre como agir em situações específicas

Compra 100% Segura

Produto Revisado e Aprovado

Entrega via e-mail

Você receberá tudo pelo seu e-mail.

Comprar

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *