Internação involuntária – Como funciona?

internacao-involutaria
Em casos em que o dependente químico encontra-se em condições físicas e mentais muito debilitadas a internação involuntária é necessária. Saiba como funciona a internação involuntária

A internação involuntária se dá através de uma consulta médica, atestando a necessidade de tal intervenção através de laudo e desde a implantação da lei 10.216/01 um novo ator faz parte do processo que é o Ministério Público Estadual. O mesmo é responsável por controlar as internações.

 
Quando a internação não se der por determinação judicial, se faz necessário que um parente de primeiro grau seja entrevistado por um médico, onde nessa consulta seja relatado a situação atual do paciente, isso quando não for possível a avaliação presencial do mesmo, nessa consulta é confeccionado um laudo que direciona a necessidade de uma intervenção. Após isso a instituição tem por obrigação legal, informar em até 72 horas o Ministério Público Estadual a fim de salvaguardar as partes por tal procedimento.
 
Quando chega ao centro de recuperação de dependência química, a pessoa passa por uma avaliação clínica de psiquiatra, o qual é evoluído em prontuário e reafirmado do ponto de vista médico o inicio do tratamento.
 
Durante a permanência na clínica, o dependente tem o auxílio dos profissionais em sua reintegração sócio-familiar. Durante o tratamento, é possível ter condições e tempo de autorreflexão e avaliaçãoInternação involuntária – Como funciona? para tomar consciência do problema. Através das metodologias aplicadas, o tratamento busca resgatar valores, autoestima e conceitos familiares e sociais e estabelecer novos parâmetros sociais e familiares, focando a disciplina, trabalho em grupo e a espiritualidade.


Busque ajuda!

 
Muitas vezes, devido ao consumo do álcool e/ou droga, o usuário coloca em risco aspectos importantes de sua vida, tais como família, emprego, saúde. Além disso pode não perceber os problemas decorrentes deste uso ou mesmo negá-los. Nesses momentos, não é raro os membros da família apresentarem sentimentos de raiva ou impotência frente ao usuário ou a situação. 
 
Essas ocasiões deveriam se transformar em buscas de ajuda em unidades de saúde, conversas com um profissional e pessoas de referência na sua comunidade, adesão a grupos de ajuda e cursos.

Busque ajuda aqui no SOS Sobriedade!

 

Dependência Química:Como lidar?


Para lidar com um dependente químico, primeiro é preciso conhecer a doença, os sintomas de abstinência, a prevenção de recaídas e as questões psíquicas e emocionais que envolvem a dependência química.

 
A família é parte importante na recuperação do dependente químico!

 


Busque informações corretas sobre as drogas, pois os filhos deixam de acreditar no que os pais dizem quando percebem que as informações repassadas não correspondem à realidade.
 
Aqui você encontra alguns cursos completos sobre como lidar com a dependência química, e assim poder ajudar o dependente químico. Vale a pena fazer!
 
Conheça os cursos sobre a Dependência de Cocaína, Crack, Álcool e Maconha!
COMECE AGORA!
 
Curso – Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?

O curso “Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Curso de fácil compreensão. Textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. 
Mais informações >>
 

Curso Dependência de Álcool: como lidar?Curso Dependência de Álcool: como lidar?

É direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Desenvolvido com linguagem rápida e de fácil compreensão. Leituras de textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. 


Dependência de Maconha: como lidar?Dependência de Maconha: como lidar?
O curso “Dependência de Maconha: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos ou a quem esteja interessado em expandir seus conhecimentos e aprender informações atuais e práticas sobre a dependência de maconha. 

 

Para saber mais informações ou esclarecer dúvidas entre em contato conosco:
sossobriedade@gmail.com

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *