Como administrar a compulsão pelas drogas!

Abstinência

A compulsão é a necessidade de fazer algo mesmo que pareça desnecessário ou prejudicial, neste caso o uso compulsivo de álcool e drogas. Saiba como administrar a compulsão pelas drogas!

Compulsão (dicionário Webster): impulso irresistível de realizar um ato irracional, execução esta que tende a perturbar um neurótico, mas não um psicótico.

Compulsivo: (dicionário Webster): conduzido à força, poder ou necessidade.

Do latim: Com (junto) + Pellere (impelir, empurrar)

A compulsão é a necessidade de fazer algo mesmo que pareça desnecessário ou prejudicial.

Costumamos associar as seguintes crenças às compulsões:  “Tenho de fazê-lo porque não confio em mim”.  “Se não fizer, não existo.” A compulsão nos faz sentir vulneráveis, fracos. Ela nos faz repetir um comportamento indesejado, contra a nossa vontade. Mesmo que, conscientemente, já decidimos mudar, ou não praticar mais aquele ato, a compulsão nos impele a repeti-lo. É uma escravidão! Isto nos causa a impressão de que somos controlados pelos alimentos, drogas, fumo, álcool, jogo, sexo, chocolate, etc… É a ambivalência: queremos e não queremos mudar! Duas forças antagônicas dentro de nós. Que sofrimento! Ao mesmo tempo que queremos parar de fazer algo, o fazemos. Esse antagonismo abala nossa auto-estima. Dessa ambivalência advém os sentimentos de vergonha, raiva, preconceito, ignorância, etc… Sentimentos esses que só atrapalham e são responsáveis pela continuidade da compulsão.

A compulsão é um mecanismo de defesa do organismo. Quando estamos estressados e não nos conscientizamos desses sentimentos/emoções estressantes, costumamos buscar a liberação da pressão interna. Buscamos o alívio através de comportamentos/hábitos compulsivos. A compulsão acaba sendo a válvula de escape para o estresse interno. Por isso, a importância em prestar atenção em nossos sentimentos, emoções, cansaço, etc… para que esse mecanismo da compulsão não nos leve a fazer algo que não queremos, que já decidimos não fazer mais. Se comemos ou usamos drogas para aliviar algum tipo de estresse ou emoção (tédio, aborrecimento, ansiedade, cansaço, solidão, medo, angústia, covardia, alegria, etc..), tendemos a utilizá-los como prêmios. Resulta desse comportamento, uma gratificação, um alívio, que fica registrado em memória celular no cérebro. Toda vez que nos sentirmos estressados, nosso próprio organismo nos lembrará do alívio, da “solução”.

 

Como mudar um comportamento?

Quando acreditamos que podemos mudar, que temos o controle e os recursos necessários para tanto.  Para isso, é fundamental, primeiro, identificar que tipo de situação dispara o comer, o beber, o fumar, ou o usar drogas compulsivamente. Se queremos mudar determinado comportamento/hábito, se queremos reprogramá-lo, é porque estamos insatisfeitos com ele.

 Abstinência

Como reprogramar um novo hábito?

– Assuma a responsabilidade por seus atos. Em momento algum abra mão de seu livre-arbítrio. O controle está em suas mãos.

– Admita que você é o responsável por seus atos, para ter uma posição forte, de poder.

– Dispense justificativas e desculpas que o impedem de alcançar a mudança tão desejada. Justificativas mais comuns como: “Não consigo parar de usar drogas, porque…” .   Livre-se delas!

– Comece a sentir o que você vem tentando evitar há tantos anos. Lembre-se de que não é possível sentir-se bem o tempo todo. Suas emoções negativas têm um propósito de existir. Elas o impulsionam a mudar.  O risco é negar as emoções e usar o alimento ou a droga como alívio. Isso cria um círculo vicioso indesejável: a compulsão torna-se uma rotina.

– Faça uma pausa e reflita:  Suas crenças têm efeito direito sobre sua saúde? Avalie se alguma crença está intensificando algum conflito interno.

– Aprenda a ouvir seu corpo. Conecte-se com o seu corpo: fique atento as suas sensações físicas (fome, sede, dor, relaxamento, vontades, necessidades,etc…)

– Para que você aprenda a se controlar, é preciso se conhecer. Busque o autoconhecimento. Busque ajuda especializada. Busque grupos de auto-ajuda. Há vários à disposição. No C.E. A Caminho da Luz temos os grupos de auto-ajuda para dependentes químicos e co-dependentes (familiares). Acredite que é possível e AJA!

Fonte:

Anete de L. Blefari – abril.2006


Busque ajuda!

Muitas vezes, devido ao consumo do álcool e/ou droga, o usuário coloca em risco aspectos importantes de sua vida, tais como família, emprego, saúde. Além disso pode não perceber os problemas decorrentes deste uso ou mesmo negá-los. Nesses momentos, não é raro os membros da família apresentarem sentimentos de raiva ou impotência frente ao usuário ou a situação.

Essas ocasiões deveriam se transformar em buscas de ajuda em unidades de saúde, conversas com um profissional e pessoas de referência na sua comunidade, adesão a grupos de ajuda e cursos.

Dependência Química:Como lidar?

Para lidar com um dependente químico, primeiro é preciso conhecer a doença, os sintomas de abstinência, a prevenção de recaídas e as questões psíquicas e emocionais que envolvem a dependência química.

A família é parte importante na recuperação do dependente químico e é a mais indicada para auxiliá-lo. Graças compreensão e a criatividade baseada na afetividade, ele mesmo poderá encontrar uma saída para a enrascada na qual se meteu, muitas vezes sem querer ou sem saber por quê!

Busque informações corretas sobre as drogas, pois os filhos deixam de acreditar no que os pais dizem quando percebem que as informações repassadas não correspondem à realidade.

Aqui você encontra alguns cursos completos sobre como lidar com a dependência química, e assim poder ajudar o dependente químico. Vale a pena fazer!

Conheça os cursos sobre a Dependência de Cocaína, Crack, Álcool e Maconha!

COMECE AGORA!

Curso – Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?
O curso “Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Curso de fácil compreensão. Textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. Mais informações >>

 

Curso Dependência de Álcool: como lidar?Curso Dependência de Álcool: como lidar?

É direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Desenvolvido com linguagem rápida e de fácil compreensão. Leituras de textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. Mais informações >>

Dependência de Maconha: como lidar?Dependência de Maconha: como lidar?

O curso “Dependência de Maconha: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos ou a quem esteja interessado em expandir seus conhecimentos e aprender informações atuais e práticas sobre a dependência de maconha. Mais informações >>

 

Para saber mais informações ou esclarecer dúvidas entre em contato conosco: sossobriedade@gmail.com

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *