Azitromicina – Bula do remédio

azitromicina

A Azitromicina é um medicamento indicado no tratamento de infecções como infecções da pele e tecidos moles e problemas respiratórios como bronquite e pneumonia. Conheça a bula da Azitromicina – posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações!

Aviso importante

As bulas contidas no blog são meramente informativas. Em caso de dúvidas, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Azitromicina – Indicações

A Azitromicina é indicada em infecções causadas por organismos suscetíveis, em infecções do trato respiratório inferior incluindo bronquite e pneumonia, infecções da pele e tecidos moles, em otite média e infecções do trato respiratório superior incluindo sinusite e faringite/tonsilite.

Nas doenças sexualmente transmissíveis no homem e na mulher, a Azitromicina é indicada no tratamento de infecções genitais não complicadas devido a Chlamydia trachomatis. É também indicado no tratamento de cancro devido a Haemophilus ducreyi, e em infecções genitais não complicadas devido a Neisseria gonorrhoeae sem resistência múltipla. Infecções concomitantes com Treponema pallidum devem ser excluídas.

Contra-indicações de Azitromicina

O uso deste produto é contraindicado em indivíduos com história de reações alérgicas ou hipersensibilidade à Azitromicina, eritromicina ou a qualquer um dos antibióticos macrolídeos, ou ainda a qualquer componente da fórmula.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Azitromicina

A Azitromicina é bem tolerada, apresentando baixa incidência de reações adversas.azitromicina

Gastrintestinal: anorexia, náusea, vômito/diarreia (raramente resultando em desidratação), fezes amolecidas, dispepsia, desconforto abdominal (dor/cólica), constipação, flatulência, colite pseudomembranosa e raros relatos de descoloração da língua.

Sentidos Especiais: tem sido relatado disfunção auditiva com o uso de antibióticos macrolídeos. Disfunções auditivas, incluindo perda de audição, surdez e/ou tinido (ruído auditivo) foram relatados por pacientes recebendo Azitromicina. Muitos desses eventos foram associados com o uso prolongado de altas doses em estudos clínicos. Nos casos onde informações de acompanhamento estavam disponíveis, foi observado que a maioria desses eventos foi reversível. Casos raros de distúrbio de paladar foram relatados.

Genitourinário: nefrite intersticial e disfunção renal aguda.

Hematopoiético: trombocitopenia.

Hepático/Biliar: foram relatados disfunção hepática incluindo hepatite e icterícia colestática, assim como casos raros de necrose hepática e insuficiência hepática, a qual raramente resultou em morte. Contudo, a relação causal não foi estabelecida.

Musculoesquelético: artralgia.

Psiquiátrico: reação agressiva, nervosismo, agitação e ansiedade.

Reprodutivo: vaginite.

Sistema Nervoso Central e Periférico: tontura/vertigem, convulsões (assim como com outros macrolídeos), cefaleia, sonolência, parestesia e hiperatividade.

Sistema Retículo-Endotelial e Série Branca: episódios transitórios de uma leve redução na contagem de neutrófilos têm sido ocasionalmente observados nos estudos clínicos, embora uma relação causal com a Azitromicina não tenha sido estabelecida.

Pele/Anexos: reações alérgicas incluindo prurido, rash, fotossensibilidade, edema, urticária e angioedema. Ocorreram raros casos de reações dermatológicas sérias incluindo eritema multiforme, síndrome de Stevens Johnson e necrólise tóxica epidermal.

Cardiovascular: palpitações e arritmias incluindo taquicardia ventricular (assim como com outros macrolídeos) têm sido relatados embora a relação causal com a Azitromicina não tenha sido estabelecida.

Geral: foi relatado astenia, embora a relação causal não tenha sido estabelecida, monilíase e anafilaxia (raramente fatal) (vide Precauções e Advertências).

Azitromicina – Posologia

A posologia de acordo com a infecção está descrita abaixo:

Uso em Adultos

Para o tratamento de doenças sexualmente transmissíveis causadas por Chlamydia trachomatis, Haemophilus ducreyi ou Neisseria gonorrhoeae suscetível, a Azitromicina deve ser administrada em dose oral única de 1000 mg. Para todas as outras indicações uma dose total de 1500 mg deve ser administrada em dose única diária de 500 mg durante 3 dias. Como alternativa a mesma dose total pode ser administrada durante 5 dias, em doses únicas diárias de 500 mg no primeiro dia e 250 mg do segundo ao quinto dia.

Uso em Pacientes Idosos

Recomenda-se a mesma dosagem que para pacientes adultos.

Uso em Pacientes com Insuficiência Renal

As mesmas doses que são administradas a pacientes com a função renal normal podem ser utilizadas em pacientes com insuficiência renal leve (clearance de creatinina > 40 mL/min). Não existem dados em relação ao uso de Azitromicina em pacientes com insuficiência renal severa (vide Precauções e Advertências – Geral).

Uso em Pacientes com Insuficiência Hepática

As mesmas doses que são administradas a pacientes com a função hepática normal poderão ser utilizadas em pacientes com insuficiência hepática de leve a moderada (vide Precauções e Advertências – Geral).

Uso em Crianças

Acima de 45 kg: dose igual à de adultos. A Azitromicina deve ser administrada somente em crianças pesando mais que 45 kg.

Superdosagem

Os eventos adversos observados com doses superiores àquelas recomendadas foram similares aos eventos observados com as doses recomendadas. Na ocorrência de uma superdosagem, medidas gerais de suporte e sintomáticas são indicadas, conforme a necessidade.

Modo de usar

A Azitromicina deve ser administrada em dose única diária.

O produto pode ser administrado a qualquer hora do dia, inclusive com as refeições, uma vez que não foi observada qualquer diminuição significante na biodisponibilidade da Azitromicina quando os mesmos foram administrados concomitantemente a uma refeição rica em gorduras.

Uso em idosos, crianças e em outros grupos de risco

PACIENTES IDOSOS

Recomenda-se a mesma dosagem indicada para os pacientes adultos.

Armazenagem

− Cuidados de armazenamento: conservar o produto em temperatura ambiente (entre 15 e 30 °C). Proteger da umidade.

− Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação, impressa na embalagem externa do produto. Não utilize o medicamento se o prazo de validade estiver vencido. Pode ser prejudicial à sua saúde.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA – SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA

“TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS”

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *