A internação compulsória, quais os resultados? – SOS Sobriedade

Com certeza o assunto “internação compulsória” vem causando muita polêmica e discussão no meio social, na saúde e na política. Mas quais os resultados da internação compulsória, positivos ou negativos? Saiba mais!

A internação compulsória, quais os resultados?

A internação compulsória, quais os resultados?Drauzio Varella diz que é a favor da internação compulsória dos usuários de crack, que perambulam pelas ruas feito zumbis. Por defender a adoção dessa medida extrema para casos graves já fui chamado de autoritário e fascista, mas não me importo.

“Para lidar com dependentes de crack é preciso conhecer a natureza da enfermidade que os aflige. Crack é droga de uso compulsivo causadora de uma doença crônica caracterizada pelo risco de recaídas.” Afirma Varella.

Varella ainda reforça que a droga “é de uso compulsivo, porque vai dos pulmões ao cérebro em menos de 10 segundos. Toda droga psicoativa com intervalo tão curto entre a administração e a sensação de prazer provocada por ela, causa dependência de instalação rápida e duradoura — como a que sentem na carne os dependentes de nicotina.

Em janeiro de 2013, foram iniciadas as internações compulsórias involuntárias dos dependentes de crack em São Paulo. Para a implementação do projeto, o Cratod (Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas) passou a contar com a presença de juízes e promotores de plantão para situações de emergências.
Apesar da internação compulsória ter sido adotada no Brasil, a internação voluntária ainda é prioridade, sendo a compulsória, adotada em casos extremos e com a supervisão de médicos e outros profissionais treinados para o trabalho.

Na concepção do programa paulista, os dependentes passariam por abordagem na rua realizada por agentes sociais e policiais militares, consulta médica e encaminhamento para internação  contra a sua vontade própria. A medida também foi implantada no mesmo período nas cracolândias cariocas, e foi criticada por especialistas e ex-dependentes que afirmaram que a iniciativa visava somente “limpar as ruas” das cracolândias.

Porém, considerando os riscos que a droga gera para os dependentes e familiares, os parentes também podem pedir ajudar e solicitar a internação compulsória, acionando o resgate do dependente nas ruas, nesse caso os pedidos de internação são avaliados pela Defensoria Pública e pelo Ministério Público.

Assim, a favor ou contra, a realidade é que em certos casos a internação compulsória é válida. O problema é emergente e enquanto não há uma solução efetiva para um problema que vem se alastrando, e enquanto ninguém consegue descobrir uma “fórmula mágica de cura”, as medidas extremistas e emergentes parecem ser uma boa alternativa.

Segue 3 cursos completos sobre como lidar com a dependência de Cocaína e Crack, Álcool e Maconha! 

Comece agora!

Curso - Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?Curso – Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?

O curso “Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. 

Curso de fácil compreensão. Textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. 


Mais informações >>




Curso Dependência de Álcool: como lidar?Curso Dependência de Álcool: como lidar?

É direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. 

Desenvolvido com linguagem rápida e de fácil compreensão. Leituras de textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. 


Mais informações >>


Dependência de Maconha: como lidar?Dependência de Maconha: como lidar?

O curso “Dependência de Maconha: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos ou a quem esteja interessado em expandir seus conhecimentos e aprender informações atuais e práticas sobre a dependência de maconha. 

Mais informações >>



Para saber mais informações ou esclarecer dúvidas entre em contato conosco:
sossobriedade@gmail.com



Tweet


Veja também:                                                                                                             


                                                                                                                                     

Fontes:
http://www.infoescola.com/saude/internacao-compulsoria/
http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=225660
http://drauziovarella.com.br/dependencia-quimica/internacao-compulsoria-2/

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *